Rondônia,  às 06:51:10- Email: [email protected] - Telefone: 69 9 9284-5099.




Após vencer a Covid, psicóloga realiza sonho da namorada com pedido de casamento em RO: ‘A vida é hoje’



Mariana Lopes sempre sonhou em ser pedida em casamento, isso foi dito assim que começou a namorar com a psicóloga Anne Cleyanne. Nessa semana, ela teve o sonho realizado ao som da música que tocou na primeira vez que elas se beijaram, “Flutua”, do Johnny Hooker. O trecho que marca a história delas é: “Ninguém vai poder querer nos dizer como amar”.

A proposta foi feita no Mercado Cultural de Porto Velho. Local é representado por cultura e diversidade.

“Eu quase morri de Covid -19 ano passado e foi uma coisa que me mudou muito. A vida é hoje, a gente não sabe o que pode acontecer depois e as coisas precisam ser feitas e faladas”, explica a psicóloga.

 

“Quando a futura geração de LGBTQIA+ olhar o Mercado Cultural eles vão saber que ali é um local de todos, não só do hétero, do branco e da pessoa privilegiada”, conta Anne.

Após vencer a Covid, Psicóloga realiza sonho da namorada com pedido de casamento ao som da música do casal, em RO — Foto: Reprodução/Instagram

Após vencer a Covid, Psicóloga realiza sonho da namorada com pedido de casamento ao som da música do casal, em RO — Foto: Reprodução/Instagram

Tudo começou com uma figurinha…

 

A história das duas se entrelaça de verdade quando ambas saíram de outros relacionamentos e começaram a trocar experiências sobre o processo de término. O flerte começou um tempo depois, através de uma figurinha de WhatsApp. Mas ambas tinham questões individuais para resolver antes de se entregar.

“Eu já tinha decretado que ia ser mais solo, ia pra Europa, depois ia tentar entrar na Organização das Nações Unidas e quando tivesse condições adotar meus ‘bacuri’ [filhos]”, conta Anne.

No entanto, a paixão falou mais alto e no último mês elas decidiram assumir o namoro. O pedido foi feito por Mariana, assim como o ultimato de que seria responsabilidade de Anne a pedir em casamento. Mariana só não imaginava que seria tão rápido.

Psicóloga realiza sonho da namorada e a pede em casamento — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Psicóloga realiza sonho da namorada e a pede em casamento — Foto: Redes Sociais/Reprodução

A proposta

 

Em pouco tempo, o pedido de casamento começou a ser planejado. Anne queria que no momento tocasse a música “Flutua”, de Johnny Hooker, a mesma que estava tocando na primeira vez que elas se beijaram.

Então ela chamou alguém para cantar a música, um violista para acompanhar, marcou o dia e pediu ajuda dos amigos pra fazer tudo dar certo. “Precisava ser do jeito que ninguém esquecesse. Nem ela, nem eu”.

Depois de muito nervoso e contratempos, Anne se ajoelhou na frente de Mariana com uma caixinha de alianças e pediu para compartilhar a vida com ela.

“Superou minhas expectativas. Até hoje eu fico em êxtase vendo os vídeos e eu penso “essa mulher é incrível, ela conseguiu””, relembra Mariana com um sorriso enorme no rosto.

Psicóloga realiza sonho da namorada e a pede em casamento — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Psicóloga realiza sonho da namorada e a pede em casamento — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Casamento na beira do madeira

 

Desde o dia da proposta, as duas noivas não tiveram muito tempo para planejar os próximos passos. Mas sabem de uma coisa: o casamento das duas se tornou um ato político.

Anne é psicóloga, ativista social e integrante da ONG Filhas do Boto Nunca Mais. Amigos, familiares e várias outras pessoas entraram em contato parabenizando e pedindo para participar da cerimônia.

“Nós somos representatividade e não podemos negar isso”, apontam.

Elas planejam oficializar a união no civil e realizar uma cerimônia à beira do Rio Madeira que abrace as religiões de ambas, em memória das pessoas que vieram antes e morreram sem ter esse direito.

“Direito à família não é um direito heterossexual, direito ao casamento não é um direito heterossexual. É um direito humano”, ressalta Anne.

Por Jaíne Quele Cruz, G1 RO


+ Notícias