Ariquemes registra mais de 60% de ocupação nos leitos de UTI de Covid-19

A alta de casos de Covid em Ariquemes (RO) preocupa a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Neste fim de semana, o número de casos ativos na cidade teve um aumento de 16 vezes se comparado ao mesmo período do mês de outubro.

Segundo o município, o número de casos ativos saltou de 39 para 661.

O aumento de casos de Covid na cidade fez subir também a taxa de ocupação dos leitos de UTI do Centro de Afecções Respiratórias (CAR), que passa dos 60%. A unidade tem 18 pessoas internadas com a forma mais grave da doença.

Além dos pacientes na UTI, outros 14 pacientes estão internados em leitos da enfermaria funcionam.

Em entrevista à Rede Amazônica, Milena Pietrobon, secretária da Saúde em Ariquemes, pediu à população para que ainda não abandone as medidas de prevenção contra o coronavírus.

“A gente tem muitos jovens sem vacina, sem nenhum uma dose ainda. Ainda não é hora de afrouxar os métodos de segurança.

Precisamos continuar usando máscara, álcool em gel. A pandemia não terminou. E estamos com pessoas em estado grave na UTI”, disse.

Vacinação
O município também alerta para a importância dos moradores completarem o ciclo vacinal contra a Covid.

Segundo o Painel Covid do governo do estado, 68.882 pessoas tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid, porém menos da metade desse público retornou para receber a segunda.

Até este fim de semana, o município havia aplicado segunda dose em 33.268 pessoas.

Top 4 de lotação
Na última sexta-feira, dados do Ministério da Saúde revelaram que Rondônia está entre os quatro estados brasileiros com ocupação dos leitos da Covid-19 acima de 50%.

Atualmente, existem 89 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para adultos ativos em Rondônia e cerca de 52% deles estão ocupados.

Segundo o estado, a alta taxa de ocupação possui relação com a redução dos leitos que vem acontecendo desde junho desde ano. Há quatro meses, 345 unidades estavam ativas e desde então, aconteceu uma redução de 74% na quantidade de pessoas internadas com a doença.

- Advertisement -
spot_img

Mais notícias +