teensexonline.com

Sexta-feira, 12 de julho de 2024








Câmer4s de segurança flagr4m p0licial agredindo e ameaçand0 atirar em mulher que se recus0u a s4ir com ele: ‘Tu quer tomar?’. TUDO FILMADO. VEJA VÍDEOS

Em um episódio chocante de violência, um policial penal armado e seu amigo foram flagrados por câmeras de segurança agredindo uma mulher na porta de uma distribuidora de bebidas em Senador Canedo, Goiás.

As agressões acorreram após a vítima recusar os convites dos homens para ir a uma festa. Um vídeo flagrou a ação, gerando revolta e indignação. No vídeo, Eiryan Valcley de Jesus Valadão, o policial penal, aparece bebendo e conversando com o amigo na distribuidora. Em um determinado momento, o amigo pede a arma emprestada para dar um tiro.

O policial então responde que já pagou “R$ 16,5 mil para se livrar de duas tentativas de homicídio”, saca a arma, atira para cima e a entrega ao amigo.

Pouco depois, a mulher chega ao local e é abordada por Eiryan, que a convida para uma festa. Ela recusa e tenta ir embora, mas é impedida pelos dois homens. As agressões começam em seguida: o policial tira a arma da cintura e a utiliza para ameaçar a vítima, que também é agredida com chutes e socos.

Durante as agressões, a mulher pede calma aos homens, mas é brutalmente ignorada. A Polícia Militar foi acionada e prendeu Eiryan Valadão, que deve passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (12). O amigo dele ainda está foragido.

A Diretoria-Geral de Polícia Penal (DGPP) informou que Eiryan estava de folga no momento das agressões e que abriu um procedimento administrativo para apurar o caso. A defesa do policial nega as acusações e afirma que ele se apresentou à polícia espontaneamente.

Este caso é um triste exemplo da violência contra a mulher, que ainda é um problema grave no Brasil. É importante lembrar que nenhuma mulher merece ser agredida, seja por quem for. Se você presenciar ou sofrer uma situação de violência, denuncie!

VEJA A SEGUIR A NOTA DA DGPP NA ÍNTEGRA:

A Diretoria-Geral de Polícia Penal informa: O Servidor mencionado encontrava-se em seu período de folga. Entretanto, a instituição ao tomar conhecimento do fato pela Polícia Civil de Goiás, imediatamente instaurou Procedimentos Administrativos Disciplinares (PAD) por meio de sua corregedoria, para apurar o fato.

O cumprimento do mandado de prisão ocorreu após a apresentação do servidor, de forma voluntária, à Delegacia de Polícia Civil. Ação realizada com base na Portaria nº0335 de 25 de abril de 2023. Ato que foi acompanhado pela corregedoria da polícia penal na data de ontem.

O servidor que executa suas atividades no Grupo Tático de Ações e Escoltas está recolhido na Unidade de Custódia Especial Marco Aurélio Rodrigues.

A instituição reitera que não coaduna com qualquer conduta que vá contra a integridade física e moral de qualquer pessoa, bem como, esteja desalinhada com a obrigação funcional do servidor público de atuar sempre com respeito às leis.

VEJA TAMBÉM A NOTA DA DEFESA DO POLICIAL EIRYAN VALADÃO:

Em virtude dos recentes acontecimentos, informamos que, neste momento, não faremos declarações detalhadas até que tenhamos pleno conhecimento dos fatos e acesso completo aos autos do processo. Reiteramos nosso compromisso com a transparência e a verdade.

Gostaríamos de esclarecer que, assim que tomou conhecimento dos fatos, o policial penal prontamente se apresentou e não se furtou da justiça, entregando-se para prestar todos os esclarecimentos necessários ao Judiciário. Sobre a prisão, a defesa entende que não preenche os requisitos da prisão em flagrante, pois o acusado se apresentou espontaneamente.

Agradecemos pela compreensão e pedimos que aguardem novas informações. Manteremos a imprensa e o público informados assim que tivermos mais detalhes a compartilhar.

Atenciosamente, Jamerson Justo – OAB GO


spot_img


Pular para a barra de ferramentas