Sábado, 15 de junho de 2024







CONHECIMENTO: Mais de 93% da população de Rondônia é alfabetizada, indica IBGE

Os dados do Censo Demográfico de 2022 revelam que a taxa de alfabetização em Rondônia é de 93,6%, a mais alta da Região Norte, ligeiramente à frente do Amapá, que registra 93,5% de sua população alfabetizada. A média nacional é de 93%.

O Censo também mostra que os estados do Nordeste apresentam as menores taxas de alfabetização do país, seguidos pelos estados do Norte. Alagoas (82,3%), Piauí (82,8%) e Paraíba (84%) têm as taxas mais baixas do Brasil.

Em contrapartida, Santa Catarina (97,3%), Distrito Federal (97,2%), São Paulo (96,9%) e Rio Grande do Sul (96,9%) exibem as maiores taxas.

Nos municípios de Rondônia, as maiores taxas de alfabetização foram registradas em Porto Velho (95,6%), Vilhena (95,3%), Ji-Paraná (94,4%), Guajará-Mirim (94,2%) e Ariquemes (94,1%). As menores taxas foram observadas em Primavera de Rondônia (87,5%), Cacaulândia (88,1%), Vale do Anari (88,4%), Theobroma (88,4%) e Alvorada d’Oeste (88,5%).

O Censo também destaca que a taxa de alfabetização entre indígenas é menor em comparação com a população geral. Para os indígenas, o índice é de 87,1% em Rondônia e de 85% no Brasil.

A pesquisa censitária também revela que homens e mulheres em Rondônia têm a mesma taxa de alfabetização: 93,6%. No entanto, em âmbito nacional, os homens apresentam uma taxa de 92,5%, enquanto as mulheres têm uma taxa de 93,5%.

Taxas x idade

Segundo o Censo de 2022, 98,8% da população de Rondônia entre 15 e 19 anos sabem ler e escrever. Entre os idosos com 65 anos ou mais, essa taxa é de 72%, e para aqueles com 80 anos ou mais, é de 57,5%.

Além disso, os jovens de 15 a 19 anos representam 9,9% da população estadual de Rondônia, uma proporção similar à dos idosos com 65 anos ou mais, que representam 10,4%.


spot_img


Pular para a barra de ferramentas