Rondônia,  às 21:13:32- Email: [email protected] - Telefone: 69 9 9284-5099.




Região norte lidera com a maior alta nacional para o etanol no mês de setembro



De acordo com o mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), os postos de abastecimento da região norte registraram, nos primeiros dias de setembro, um aumento de 6,11% para o etanol, a maior alta no país, no comparativo com a média do mês anterior.

O combustível foi comercializado a R$ 5,486 e ocupa a posição da segunda maior média de todo o território nacional, ficando atrás apenas da região nordeste. O preço médio do diesel e do diesel S-10 na região também acompanhou o cenário crescente, comercializados a R$ 5,097 e R$ 5,181, médias mais altas no comparativo com outras regiões.

No Pará, o litro do etanol foi encontrado pelo preço médio mais caro dentre todos os estados da região, a R$ 6,009. Já nos postos amazonenses, o combustível foi comercializado com a menor média, a R$ 4,795.

Apesar do estado ter registrado o menor preço médio no balanço regional, o etanol aumentou 2,24%, em relação ao fechamento de agosto. Em Rondônia, o destaque é para a maior alta para o combustível no país, avanço de 10,16%, com o litro que saltou da média do mês passado de R$ 5,156, para R$ 5,680 nos primeiros dias de setembro.

A gasolina mais cara da região ultrapassou R$ 6,00 nos postos acreanos e foi comercializada a R$ 6,500. Em contrapartida, no Amapá, o combustível atingiu o menor índice dentre os sete estados nortistas e foi encontrado nas bombas a R$ 5,585.

“Apesar do cenário de alta crescente registrado para a gasolina na região norte, esse tipo de combustível, quando comparado ao etanol na relação 70/30, pode ser escolhida pelos motoristas que abastecem no Acre, Amapá, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins como a opção mais econômica na hora de abastecer”, aponta Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

O diesel e o diesel S-10 foram comercializados pelo maior preço médio nos postos de abastecimento do Acre, a R$ 5,721 e R$ 5,737, respectivamente. No Amazonas, o cenário inverso foi registrado nas bombas, que marcaram R$ 4,731 para o tipo comum, e R$ 4,826 para o tipo S-10. (A.I.)


+ Notícias


Posting....